01_alterada.jpg


Fábrica Bioclone
 

Autores

Bruno Braga e Igor Ribeiro

Co-autores

Neudson Braga e Epifanio Almeida

 

Fotos

Thiago Braga

Eusébio - CE, 2011

 

 

 

O projeto da Fábrica Bioclone parte da exploração da tipologia do galpão, uma vez que, na busca de economizar e simplificar a obra, o cliente buscou optou por este tipo de edifício. Assim, foram exploradas duas qualidades espaciais do galpão: o descolamento entre as camadas de estrutura e fechamento e o amplo espaço criado por elevados pés-direitos e grandes vãos estruturais.

Sobre o primeiro, foi possível explorar os fechamentos de maneira bastante variada, a depender das demandas programáticas. Isso é possível perceber nas diferenças entre o grande plano de vidro recuado da entrada principal, as pequenas janelas que marcam o espaço amplo do hall de recepção, o plano de venezianas de alumínio do refeitório ou os elementos verticais que iluminam, mas resguardam as áreas de produção. Estes diversos elementos criam sombras e uma dinâmica que quebra a ideia do galpão como algo monótono.
 

 

 

 

No que se refere às qualidades espaciais internas, o programa foi distribuído em ambientes com pés-direitos simples nas salas menores e amplitude espacial com maiores alturas nas áreas de maior concentração de pessoas, como hall de entrada, refeitório e áreas de produção da fábrica. Foi aproveitada ainda uma passarela no pavimento superior junto à área administrativa com acesso visual às áreas produtivas, permitindo visitas guiadas e acompanhamento do trabalho. Assim, o edifício é pensado não apenas em metros quadrados, mas também em metros cúbicos, em sua dimensão tridimensional.